Feito é melhor que perfeito

0
259
Feito é melhor que perfeito.

Comecei a escrever um texto aqui pro blog, a resenha de um livro, cujo tema é um desafio pessoal. E logo o monstrinho sabotador que habita minha mente se manifestou. Começou sutilmente a argumentar que eu não era um exemplo naquele aspecto, que tenho falhado repentinamente em relação àquilo, e começou a me questionar, inclusive, sobre a minha capacidade de organizar pensamentos e até sobre as regras gramaticais da escrita (que eu sei que preciso/vou melhorar).

Parei, e observei o que estava acontecendo. Não é a primeira vez que isso acontece. Na execução das coisas mais importantes que fiz por mim esse monstrinho estava lá me puxando para trás. Quando fui tirar minha habilitação de motorista tive que conviver todas as aulas com ele lá martelando, horas eu cedia, me aperreava, chorava, mas segui. Na minha primeira corrida de 5km ele se juntou a mim no primeiro km e só desistiu de me segurar nos últimos 100mm porque viu que eu não ia mesmo parar.

Percebo que esse monstrinho é resultado de uma baixa autoestima e uma excessiva auto exigência. Ao mesmo tempo que me subestimo em relação as outras pessoas, há o desejo de ter um desempenho melhor que o delas. E, gente! Essa conta não fecha né?

Mas, e então o que fazer? Não sei. Essa é uma questão muito mais ampla, reflexo da competitividade social. De como somos educados. No meu caso tem funcionado tentar encontrar o valor nas coisas que faço, no quão importante elas são pra mim. Sem parametrizar minhas atitudes pela vida dos outros (geralmente não consigo ter esse discernimento de cara, mas sigo tentando, ok?).

Sobre os textos que escrevo aqui, acho válido pontuar que todos os assuntos abordados são desafios pessoais meus, não sou autoridade na resolução de nenhuma dessas questões, e sei que muitas das coisas que falei ou falarei não se aplicam a todo mundo, mas observei o quanto falhei em cada um desses assuntos e quero poder compartilhar, quero jogar pro mundo minhas ideias, quero fazer as coisas que me parecem importantes, e escrever é uma delas.

Estou certa que muitas das vezes terei mais dificuldade para fazer algumas coisas do que outras pessoas teriam, e ai eu me motivarei pela seguinte frase: “se não puder se destacar pelo talento, vença pelo esforço”. E quando mesmo me esforçando, o resultado almejado não for alcançado, confortar-me-ei pensando que: “feito é melhor que perfeito!”.

Ah! O monstrinho tá aqui, de novo, “latumiando” dizendo que esse texto também ficou Uó. Mas eu não vou dar nem o C do cabimento a ele.

Texto por Tamara Araújo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui